domingo, 3 de abril de 2011

Satã


Manuscrito de Teixeira de Pascoaes

25.

Os meus versos não são versos.
São as folhas-de-rosto de tudo o que os
meus sentidos comunicam e eu
não sei dizer. Se os meus versos fossem o
verso, e estivesse à ré daquilo que redijo,
seria porque tinha dado um passo em fronte
e tudo o que sei alcançara o fim da leitura.
®

Sem comentários: