sábado, 17 de maio de 2008

poemas dispersos

é um outro jogo : uma poeira azul espalha-se por toda a parte entranha-se na pele e nos ossos basta um movimento errado basta um movimento basta não se estar a dormir as regras são precisas infalíveis – dolorosas um pensamento a mais e fecha-se o mar contrai-se o rio e os navios morrem na sua embaixada