terça-feira, 9 de dezembro de 2008

poemas dispersos

presta atenção aos teus passos sente como as mãos te podem salvar olha uma última vez o sol no seu meridiano escolhe uma planta que te acompanhe Escreve , Escreve muito – Escreve tanto ...........quanto ................puderes e depois dorme um silêncio profundo acolhedor e maternal sentindo a terra a percorrer-te a pele quando acordares verás a lua a ocidente crescente e alva Abraça-a se o fizeres repararás como ela é pequena e carente: um corpo inanimado reflectindo a luz Uma Vez Mais Presta Atenção Aos Teus Passos observa como há tanto tempo caminhas em círculo dá agora um passo ao lado na tua marcha saído do redondo caminhar Abre a porta para outro teu encantar Nada há a perder Nada para encontrar só Luz e , talvez, por sorte, por desígnio um pássaro para te guiar