sábado, 31 de julho de 2010

Satã



Dizem que os meus poemas são tristes.
Mas os meus poemas não são tristes.
Os meus poemas trazem dentro
toda
a alegria da Terra
.........,e dos altos-astros
.........,e das pequenas poeiras que andam a crescer
..........fazendo-se estrelas no espaço-vácuo do Universo.
Não são os meus poemas que são tristes.
Nem sequer há tristeza que possa ser contada num poema.
O que há, e isso eu tenho a certeza que há,
é um abismo de desespero em quem os lê.

Frederico Mira George