sábado, 26 de março de 2011

Satã

18.
Não posso garantir, mas creio
que as fibras da face já não me atendem...
Nada de físico sustenta este credo. E por isso É um credo.
¿Terão alguma vez estes músculos
sido obedientes à minha firmeza?¿Que raio é a vontade?
Julguei que quando «mentalmente» aspirava ao esboço
de um sorriso, numa mecânica síncrona, os lábios se
verticalizavam em amostra inequívoca de aprazer...
¿Como posso ter pensado que aquilo que na «mente»
se articula como «sorriso», nos lábios coincide? ¿ Acaso
a reputação de um sorriso «mental» pode corresponder
ao sentido de sorriso que os lábios têm?
Tantos equívocos. E hoje, agora, não posso garantir,
mas creio,
que as energias da face não me atendem.
®