segunda-feira, 7 de março de 2011

Satã

Ou.
Apetecemos chuva... se ela não vem, Ou.
Temos medo quando, desamparada, tropeça nos
céus e choca contra nós num dia plenário de gente.
No que respeita ao que vem dos céus,
tudo vacila entre o desejo na falta e
o temor na abundância... O céu responde-nos com atrasos
e nós, penitentes, castigamos o que sereno existe sob
a pele, mortificados de medo.
Eis a nossa história, e assim seja, pelo século dos séculos.
®