domingo, 3 de abril de 2011

Satã




26.

Há quem goste delas. Há quem nem no
derradeiro aspiro renuncie à expectativa
de que algo parecido exista no outro mundo.
Ao contrário, há quem, como eu, chegado
o silêncio hórrido das alvas de Domingo,
se sinta castigado por todas as pragas da alma
e em pavor corra despido de haveres
rumo às arcas-de-Noé da nossa modernidade
: as escuras, porém coloridas, igrejas de bairro.
®

Sem comentários: