domingo, 29 de agosto de 2010

Satã - 2ª Parte «DEMON EST DEUS INVERSE»



















#21


Temos dia e escuridões, auroras
«quartos-crescentes». Usamos telescópios. E tudo
, tudo porque a Terra germinou perto de uma estrela.
Não fosse essa estrela e a Terra não teria almas
extraviadas, nem terrenos férteis, nem mesmo
mulheres e homens enlaçados em cordas.
Em consequência do Sol, aqui estamos: os dependurados.
Sem se notar, o planeta roda, oculta faces, e há
até gente no mundo que sabe dar nomes e baptizar os momentos
de cada revolução. No céu, se é dia, a fulgência rigorosa
queima a pele dos que desfolhados se expõem ao que está no alto.
Se é noite, é a alvura da película humana que se distingue caso
encontre uma seta de lua reflectindo desejos.
Temos dia e lua.
O Sol arde mesmo na incerteza mais profunda.

Frederico Mira George

Sem comentários: