sexta-feira, 11 de abril de 2008

poemas dispersos

antes de fechares a porta olha- -me com alguma ternura e diz. diz o que nunca me disseste. o que nunca foste capaz de dizer. diz. e depois vai tranca bem a porta e n~ ao voltes a pronunciar o nosso nome.

Sem comentários: