quinta-feira, 10 de abril de 2008

poemas dispersos

sou uma chávena de chá mas sem o odor transparente e o calor reconfortante de uma tisana sou só um líquido espesso preso num recipiente redondo

Sem comentários: