quarta-feira, 3 de março de 2010

Corvo

FMG. Março de 2010

1 comentário:

hfcampos@netcabo.pt disse...

# 20.

Eu partiria em penitência , mas, de monge não tenho as vestes.

De Ave não tenho as asas.

De penitente, não tenho a coragem.

A indiferença é um refúgio confortável.