domingo, 25 de janeiro de 2009

Contos.6

tinham-se sentado numa laje de pedra viram num céu escuro as cores de um efémero arco e receberam chuva nos cabelos e beijaram-se e pelo chão talvez tivessem caído lágrimas De seguida a escada íngreme da despedida Hoje, platão olha para uma jarra e observa seca a orquídea azul daquele dia Todas as tardes olha o céu quando está escuro Pelo chão lágrimas abraçam-se

1 comentário:

Rui @t Blog disse...

Simplesmente adoro este texto-poema.