quarta-feira, 23 de abril de 2008

poemas dispersos

uma garça sobre o rio um voo plano rápido os marinheiros soltavam cordas e a luz do fim do dia ressaltava na fina superfície da água – a garça inverteu o rumo os marinheiros recolheram até que floriu um dourado imenso como se a noite ali fosse nadar

Sem comentários: