quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Satã



















#18


Quando neva nos países onde neva,
chora-se pela falta do calor como um adulto chora
ao ser ralhado por ser como é e por lacrimar como se lacrimeja
quando neva nos países onde neva e se implora ardor.
Chorar quando neva é como chorar sem lágrimas.
É um frio rendo, cortante, escorrendo pelos gomos.
A neve foi feita (se é que foi feita) para dar beleza
às pinturas de Nikolai Konstantinovich Roerich.
Ou para dar fundos às fotografias de Ansel Adams, quando Adams
fotografava paisagens sem as ver mas sentindo
-as como se fosse o criador de toda a essência. Chorar
quando neva, é não saber deixar os joelhos tombar
num chão de perpétua folhagem e morrer sem saber
para tudo o que é alvo, triste e último.

Frederico Mira George

1 comentário:

Anónimo disse...

A-do-ra-ção
O-ra-ção!