sexta-feira, 8 de maio de 2009

Contos.14

Para L. Platão rasgou o envelope e leu entre aspas : «Do perfeito coração os teus dedos diriam: “voz grave, inquieta, Amo- rosa” Dos teus dedos o Coração pararia e… em mim , de pedra, tudo se talharia: Poemas-Cantaria! – Meu piano ,minha pele que se desprendia»

Sem comentários: