segunda-feira, 22 de setembro de 2008

poemas dispersos

e desci ouvindo vozes Comentários ferozes e janelas a abrirem-se Os meus pés enrolaram-se nas mãos e por dentro das mãos um calor externo um lâmpada Houve quem dissesse que eram o s meus gritos vindos de uma garganta ausente Ardente Na retorta de deus: évora o athanor

1 comentário:

Anónimo disse...

e ae frederico, tive contato com sua poesia recentemente. sou de são paulo, e convido a uma visita pelos blogs http://www.espacoentulho.blogspot.com/ e pelo http://www.nasarje.blogspot.com/
Há muitas poesias nesses espaços. um abraço, com admiração de Koisan Uchoà.