sábado, 26 de julho de 2008

poemas dispersos

quase agosto um dia de chuva bastou : dois corvos pousaram tranquilos sobre as torres da fábrica dois-grandes-corvos-quase-violeta os operários saíram num ensejo sonhador de os ver – ¿há quantas décadas os corvos não se aproximavam da cidade? quase meio-dia… à hora certa as sirenes gritaram marcando a pausa para o almoço mas a fábrica já estava vazia no terreiro do estacionamento três centenas de operários tinham antecipado a pausa para saudarem dois corvos quase violeta

Sem comentários: